Faça "da coisa principal" a principal coisa

A nossa sociedade está inserida numa corrida frenética em busca de nada. Como diz o Eclesiastes: “Vaidade, vaidade tudo é vaidade” que quer dizer : nuvem de nada, ou seja, as pessoas estão em uma busca constante por algo que não sabem o que é.
Correm para um alvo sem saber que alvo é esse. E esse mal do ativismo está inserido como vírus letal na prática de vida cristã da vida moderna, pois só somos e nos sentimos valorizados quando estamos fazendo e realizando alguma coisa.
O texto de Lucas 10.38-42 nos ensina isso, sofremos da síndrome de Marta, corremos atrás de muitas coisas que não nos são necessárias. Mas as nossas prioridades estão tão trocadas que nos auto-justificamos e quando paramos com a tirania da agenda e da pressa, nos sentimos inutilizados e desvalorizados.
A lição que Jesus nos deixou é que uma coisa só é necessária, e prioritária. Precisamos aprender a colocar as primeiras coisas em primeiro lugar. Quando conseguimos vencer a tirania da urgência, os nossos olhos se abrem para uma outra realidade da vida cristã que é talvez entender que nos encontraremos valorizados, abençoados quando entendermos que o grande desafio da vida cristã é aprender a renunciar as coisas que fazemos, principalmente aquelas que de alguma maneira nos dão status, credibilidade, um “nome”. E essa renúncia adquiri a faceta de muitas vezes aprender a sermos deixados de lado, talvez naquela área que nos julgamos mais capacitados e preparados. È um mistério divino saber que os apóstolos mais preparados, aqueles que mais fazem e estão dispostos a fazer são deixados de lado e passam um tempo na prisão.
Quando enxergamos as coisas na perspectiva divina, aprendemos que o ser deixado de lado por pessoas que nos admiram, deixados de lado por parceiros, cooperadores, sem que isso nos amargure é o inicio da auto-descoberta.  Pois isso nos ensina a sermos pessoas que aprendem a dizer : "Deus estou aqui para realizar a sua vontade, mesmo que isso signifique ser deixado de lado, mesmo que isso signifique renunciar aquilo que vem a minha mão e que me serve como uma escada para o meu sucesso."
Por isso a pergunta que temos que fazer nas coisas que realizamos para Deus é : Qual é a minha motivação ? Eu desejo verdadeira e ardentemente realizar a vontade de Deus? Ou esse projeto, ação, palavra ou qualquer outra coisa é apenas algo que me dá prazer e me faz me sentir importante e reconhecido?.
Quando aprendemos o principio da renuncia e  aprendemos a sermos deixados de lado, entendemos também que o que me importa e para onde corro é para ser encontrado Nele. Pois eu sou apenas se sou encontrado Naquele que É.  Longe dele eu não sou. Em Deus eu encontro toda satisfação e significado e a minha vida deixa de ser mais uma corrida frenética e desenfreada, mas sim uma caminhada no Caminho, andando com Ele, aprendendo com ele, aos pés dele assim como Maria.  Só assim viveremos aquilo que  Jesus nos ensinou: que Uma coisa só é necessária . A solução é bem simples e as vezes considerada um clichê, mas muito mais profunda do que isso: “Façamos da coisa principal a principal coisa.”
© 2011 Ricardo Capler

Um comentário:

  1. Amem....abençoada sua palavra....Deus abençoe...

    ResponderExcluir